Corvette Brasil

Maior conteudo sobre Chevrolet Corvette na língua Portuguesa.

sexta-feira, 22 de abril de 2011

A test driver de Zora Arkus-Duntov


A moça da foto não é uma mera modelo. Trata-se de Betty Skelton, a test driver do Duntov. Além de test driver, trabalhando para Duntov, Betty era também piloto dublê. Ou seja, trata-se de uma piloto de verdade e estamos falando da década de 50!




Mas espera aí, Betty era muito mais do que isso! Era também aviadora e dentendora de 17 recordes aéreos e automotivos incluindo recordes de velocidade. Ela era conhecida como "The First Lady of Firsts." Ou melhor, a primeira Senhora em ser a primeira das primeiras. Foi por causa dela que existem mulheres aviadoras e astronaltas. É amigos, o assunto de hoje é sério mesmo.


Betty também gostava de Corvettes e foi dona de 10 deles. Quebrou vários recordes à bordo dos Vettes e tinha um especial dourado, feito para ela por Bill Mitchell e Harley Earl. O carro (primeira foto acima) foi usado como pace car de Daytona de 1957 dirigido por Betty em pessoa.


Em termos de números, foi a primeira mulher a atingir 300 mph (480 km/h) no sal em Bonneville Salt Flats pilotando um carro à jato. Em 1956 ela bateu o record de Daytona na pista mista com a marca de 253 km/h e no mesmo ano bateu o nome record intercontinental da Cannonball entre Nova York e Los Angeles de carro.


Ainda nos anos 50, em 1959, foi a primeira mulher a ser treinada fisica e psicológicamente pela NASA para ser astronalta. Num programa idêntico ao usado nos astronaltas da missão Mercury. Foi a primeira moça a ter uma licença de corrida da Automobile Association of America.

Betty ao centro com a medalha da National Aviation Hall of Fame.

Hoje em dia Betty é dona de um Corvette roadster vermelho, da mesma cor do seu cabelo. Nada mal para uma senhora de 84 anos que sabe das coisas como nínguem. Betty era e é uma mulher a frente do seu tempo.




Um video da Sra Skelton pilotando o seu biplano.

2 comentários:

Road Runner disse...

Mesmo se fossem nos dias de hoje, seriam feitos memoráveis de Betty Skelton. Imagine-se então nos anos 50...

catplus disse...

Demais!!! Inspiradooorrr......