Corvette Brasil

Maior conteudo sobre Chevrolet Corvette na língua Portuguesa.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

O porque da antena da Ferrari


Nos testes da F1 podê-se observar a enorme antena da Ferrari. Em vários blogs da internet perguntam-se o porque daquilo.Por acaso, conhecemos a razão devido a experiência anterior na área. Assim vamos dividir com vocês.


A Ferrari colocou sensores de infra vermelho na frente dos pneus para conhecer a variação de temperatura. Também colocou cameras no topo e, super interessante, uma camera no difusor. Para que?

Explicamos: pneus em alta velocidade e com as forças laterias da curva mudam seu perfil aerodinâmico. De forma que todos esses sistemas servem para coletar dados que são alimentados no CFD (Computational Fluid Dynamics, um software para entender a aerodiâmica, ou seja, uma ferramente muito precisa de mecânica dos fluídos).

A antena no alto da Ferrari é uma antena de maior potência e velocidade porque o que eles fazem é rodar um batch de real time rendering no CFD com os dados do carro em pista e com as variações dos perfils do pneu, altura dos spoliers etc.

A própria Williams, ano passado, amarrou uns sensores do lado do carro para medir a pressão e deslocamento do ar no carro uma vez que túneis de vento na escala real são proibidos.

Portanto, acho que isso responde o porque de uma antena maior e de tempo real na Ferrari. Além de tudo, a antena não pode nem deve mudar o perfil aerodinâmico do carro. Por isso elas mais parecem uma barbatana do que outra coisa.

Mais um adendum: hoje na F1 não e possível mudar o mapeamento do motor etc uma vez que a ECU padrão da FIA, desenvolvida pela Microsoft e McLaren, evita esse tipo de coisa.

A antena da Ferrari alimenta os dados de temperatura de pneu, da variação do perfil aerodinâmico etc, além da camera, claro que mede isso.

Quem ja viu as competições de drag racing consegue observar na TV como os pneus mudam de altura e largura devido a aceleração centrífuga a que são submetidos,

Na F1 isso não dá para ver direito nem precisamente a olho nu. Colocando a camera no difusor e nas laterias a Ferrari consegue não so ver mas coletar os dados em tempo real para alimentar o CFD. A grande antena no topo e de maior potência e sua altura ajuda a garantir que os dados seram devidamente transmitidos para o boxe da Ferrari.

3 comentários:

Julio Cezar disse...

Sabia que a antena servia para coleta de dados, mas batch em tempo real com o CFD é novo para mim.

Ótima explicação.

Joel Gayeski disse...

Lendo o post lembrei do famoso Correvit que a Quatro Patas (antiga Quatro Rodas) explicava nos anos 90.

Incrível como a a parafernália usada na F1 é precisa.

Lawrence Jorge R S disse...

Mais uma vez me sinto privilegiado em acessar este blog...

Muito provavelmente a razão da necessidade do tempo real é que todos os ajustes são planejados no computador... E a diferença entre as equipes top é tão pequena que qualquer miléssimo de vantagem é bem vindo...

Parabéns mais uma vez!